20 de setembro – Dia dos Profissionais da Engenharia Química

Datas 18/09/2020

No dia 20 de setembro comemoramos o dia dos profissionais da Engenheira Química! Para celebrar a data entrevistamos as Engenheiras Químicas Isabela Carvalho e Taiali Batista. As profissionais desempenham atividades diferentes e complementares na Mineração Caraíba S/A, Isabella na Planta de Beneficiamento e Taiali no Laboratório Químico. Nesta conversa, elas abordam a escolha da profissão, suas histórias na MCSA e a importância das mulheres na engenharia e na mineração.

Confira:

1-) Começamos parabenizando vocês pelo dia dos profissionais da Engenharia Química. É um prazer tê-las conosco! Agora, a primeira pergunta é sobre a escolha da profissão. O que lhes influenciaram para escolher a Engenharia Química?

Isabella: Sempre gostei muito de química por ser a ciência da transformação, como diria Lavoisier, mas dentro desse universo existe muitas possibilidades e carreiras na área. O que foi decisivo para a escolha da Engenharia Química foi a possibilidade de atuar em diversos segmentos industriais e trabalhar em dois ambientes que eu particularmente gosto bastante, o laboratório e o “chão de fábrica”. O desenvolvimento de tecnologias para transformação da matéria-prima em produtos de valor para a sociedade através de processos químicos, biológicos ou físicos, sem dúvida é algo grandioso.

Taiali: Olá, agradeço desde já a oportunidade de falar um pouco mais sobre a profissão que escolhi. A escolha da Engenharia Química aconteceu em virtude da minha afinidade e encanto com a química, contudo durante o ensino médio passei por algumas dúvidas e acabei, inicialmente, cursando Direito por 3 semestres. Mas, a atração pela química falou mais alto e então, resolvi trancar a faculdade de Direito e ingressar no curso engenharia química. O amor só fez aumentar a cada dia durante o curso, observando as possibilidades e áreas de atuação, o que me fez ter a certeza que tinha feito a escolha certa.

2-) Sabemos que a engenharia química é bem abrangente e pode ser conhecida como engenharia universal. Falem um pouco mais sobre esta universalidade da Engenharia Química nas nossas vidas.

Isabella: A Engenharia Química está em basicamente todo lugar, desde a água que você bebe, a tinta do seu carro, a sua roupa, a comida do supermercado, nos remédios, e outros exemplos do nosso cotidiano. O engenheiro químico pode atuar em áreas como: mineração, petróleo, petroquímica, indústria cerâmica, de plástico, metalúrgica, indústria têxtil, biocombustíveis, farmacêutica, de alimentos, tratamento de águas e efluentes líquidos e gasosos, laboratórios industriais e de pesquisa, termelétricas, usinas nucleares, modelagem, simulação, otimização e controle de processos.  Durante a graduação temos interface com basicamente todas as engenharias, de forma que a multidisciplinariedade se torna característica intrínseca do profissional da área. Sempre há um conflito de informação se tratando do Químico industrial e do Eng. Químico. O Químico atua principalmente em laboratórios, com foco no estudo de substâncias, o Engenheiro Químico tem uma formação ligada aos processos industriais como um todo.

 Taiali: A Engenharia Química é o ramo que estuda as transformações físico-químicas, refletindo nas vastas áreas de atuação. Durante a formação acadêmica, o estudante possui uma grade curricular que inclui administração, estatística, fenômenos de transporte, operações unitárias, projetos, dentro outros. Isso possibilita atuar em diversas áreas como no controle de qualidade, laboratório, dimensionando de equipamentos, análises de impactos ambientais, tratamento de água e efluentes, área de pesquisa e na indústria seja ela alimentícia, têxtil, petroquímica, metalúrgica e outras. Desta forma, a Engenharia Química está ligada diretamente a produção de bens de consumo para a sociedade, desde a água, roupas e plásticos das embalagens, tornando-a universal. Devido a essa universalidade, algumas engenharias foram criadas para especificar ramos da Engenharia Química, como Engenharia de Petróleo e Gás e a Engenharia de Alimentos.

3-) Como foi o ingresso na Mineração Caraíba? Contem a história de vocês na empresa.

Isabella: Ingressei na MCSA em janeiro 2018 no estágio de férias no Laboratório Químico. Durante um  mês, tive a oportunidade de trabalhar com uma equipe excelente, fazendo análises químicas e aplicar muitos dos conceitos que aprendi na graduação principalmente estatística e química analítica. Retornei para o estágio integral ao final da graduação em setembro de 2018 no laboratório químico, atuando no QAQC do laboratório, desenvolvendo pesquisas, apresentando oportunidades de melhorias e aprendendo muito sobre a empresa e o ramo de Mineração. O estágio finalizou em março de 2019 e em abril fiz a seleção do Programa Trainee. Nesse momento, estava fazendo Mestrado na UFCG, mas em maio fui chamada pela MCSA e retornei. O Programa Trainee trouxe um leque de oportunidades dentro da empresa, como a possibilidade de conhecer a dinâmica de diversos setores e ter contato com muitos profissionais excelentes. Tive a oportunidade de rotacionar em três setores afins a minha formação: Laboratório Químico, Laboratório de Processos e Operação da Usina. Nesses setores apliquei muitos dos conhecimentos adquiridos na graduação, MBA e nos estágios, desenvolvi projetos de melhoria além de obter um imenso aprendizado com as equipes e com minhas gestoras.

Taiali: Ingressei na Mineração Caraíba em julho de 2015 no estágio de férias. Foi um estágio de um mês onde fui alocada no laboratório físico e químico. Neste período, verifiquei e pratiquei a preparação física das amostras e a análise química, além de visitar algumas áreas da mineração. Nesse estágio me encontrei no “mundo da mineração”. Em 2017 fui chamada para retornar à mina como Engenheira Trainne, também no laboratório físico e químico onde realizei toda a vivência prática do laboratório e iniciei na área de controle de qualidade, QAQC. No final do mesmo ano fui promovida a Engenharia Júnior e assumi toda a QAQC, a implantação de novas tecnologias, atualização de métodos do laboratório. O laboratório é o local no qual atuo hoje, junto com uma equipe excelente que desenvolve um trabalho qualificado e de grande importância para a mineração.

4-) Agora que já sabemos a caminhada na Mineração Caraíba, como desempenham a Engenharia Química nas respectivas funções? Como essas funções se complementam e a importância dessas atividades na Mineração, e, consequentemente na Mineração Caraíba?

Isabella: Atualmente trabalho na Operação da planta com foco em projetos e indicadores de produção. Além disso, trabalho com a equipe do Laboratório de Processos nos estudos para otimização da planta e dos sistemas de amostragem. Controle de qualidade e engenharia de processos são duas vertentes que mais se enquadram nas minhas atividades. A Engenharia Química no laboratório químico é voltada também para controle de qualidade dos resultados. Em ambas funções trabalhamos para monitorar parâmetros, identificar anomalias e propor melhorias para garantir a qualidade do produto.

Taiali: Como dito anteriormente a área de atuação da engenharia química é bem vasta, hoje estou na área de controle de qualidade e implantação de novas tecnologias. Utilizo bastante o conhecimento de estatística, especificação de equipamentos. No laboratório, somos responsáveis pela preparação física e análise química das amostras de todo o processo, desde a pesquisa geológica até o embarque do concentrado final.

5-) É fundamental para toda sociedade a representatividade feminina no mercado de trabalho, em funções estratégicas, nas diversas indústrias inclusive na mineral. Como profissionais da Mineração, qual a importância de representar, primeiramente as mulheres, e a Engenharia Química?

Isabella: Sabemos que apesar de todos os avanços e conquistas das mulheres ao longo dos últimos anos, ainda há muito caminho a ser percorrido para alcançarmos a tão sonhada igualdade de gênero. Sem dúvida, ocupar espaços no mercado de trabalho que normalmente são ocupados por homens, nos traz a oportunidade fazer a diferença. Nos esforçamos e nos dedicamos ao máximo para mostrar que independente do gênero, somos profissionais capacitadas em busca sempre de entregar os melhores resultados. Espero sim que mais Engenheiros Químicos tenham visibilidade no ramo de mineração, principalmente Engenheiras.

Taiali: Na mineração, assim como em toda a sociedade a mulher vem ganhando o seu espaço. Sabemos que o preconceito existe principalmente em profissões que são majoritariamente masculinas, mas nós mulheres temos total certeza que executamos toda e qualquer atividade com maestria.

Para finalizar essa entrevista, já agradecemos a participação de vocês e parabenizamos pelo dia, pelas conquistas e desejamos ainda mais sucesso na profissão.

IsabellaObrigada!

Taiali: Eu que agradeço.

 

Parabenizamos os profissionais da Engenharia Química pelo seu dia.